Descomplicando a alergia alimentar

Coceira, manchas avermelhadas na pele, vômito, diarreia, cólicas, tosse, nariz escorrendo e dificuldade para respirar… Será que meu filho está sofrendo uma alergia alimentar (AA)?
Chegou a hora de descomplicar esse assunto de uma vez por todas!

As alergias alimentares são divididas e determinadas em dois principais tipos de acordo com o mecanismo que a causa: temos a IgE mediada e a não IgE mediada.

E o que é alergia alimentar, Dra. Kelly?
Muita gente costuma confundir a alergia alimentar com a intolerância alimentar, mas são coisas completamente diferentes! A intolerância não é causada por uma reação imunológica, enquanto a alergia alimentar SIM!

Estamos falando de uma reação adversa do organismo a determinado tipo de alimento, ou seja, uma reação exagerada do sistema imunológico, um tipo de “hipersensibilidade”. Ela pode acontecer por diversas razões e se manifestar de diferentes formas.

IgE Mediada
Costuma ocorrer devido a produção de anticorpos imunoglobulina E (o que origina o termo IgE mediada) que, quando em contato com o alimento, acaba reconhecendo uma parte dele (normalmente a proteína presente nele) como um corpo estranho ou ameaçador para o organismo. Essa reação nem sempre acontece no primeiro contato com o alimento, porém esse contato causa uma sensibilização que deixa o organismo em alerta e, caso a criança venha a consumir aquele alimento de novo, pode causar alergia alimentar, e pode inclusive ser uma reação grave, como a anafilaxia.

A APLV, ou seja, alergia à proteína do leite de vaca, atualmente é uma das alergias alimentares IgE mediada mais comum nos bebês. Ela pode ser causada por diversas razões, desde oferecer fórmula a base de leite de vaca na maternidade (sempre peça informação sobre o que vão oferecer ao bebezinho na maternidade) e até através da amamentação caso a mãe consuma leite de vaca enquanto lactante.

Logo em seguida, outros alimentos que são vilões da alergia alimentar IgE mediada são o ovo, amendoim, soja, frutos do mar, peixe, castanhas e trigo.

E como identificar os sintomas desse tipo de alergia?
A apresentação clínica é muito variável, com sintomas que podem surgir na pele, no sistema gastrintestinal e respiratório, mas são de fácil identificação já que costumam aparecer pouco depois da ingestão do alimento, podendo variar de minutos ou horas. Essas reações podem ser leves, com simples coceira nos lábios ou na pele, até reações graves que podem comprometer a saúde da criança, como por exemplo a anafilaxia, uma reação sistêmica contra o alérgeno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × 4 =